Impostômetro

31 de outubro de 2013

Alunos de agroecologia realizam trabalhos nas comunidades rurais do Estado


Alunos do curso técnico em Agroecologia do Instituto Dom Moacyr estão realizando atividades com pequenos produtores rurais dos municípios do Estado. As ações fazem parte da finalização do curso. A aluna Zilane de Oliveira irá atuar na comunidade de assentamento do Incra, no Polo Pirandirá, localizado na área rural de Senador Guiomard.
Residem nessa localidade quase 110 famílias, que serão orientadas para trabalhar a terra de forma sustentável. Outro foco que está sendo repassado aos alunos para que eles trabalhem com os produtores é referente ao Programa de Piscicultura. O governo do Estado já autorizou a construção de tanques para a criação de peixes nessas comunidades, que em pouco tempo estará sendo efetivada. Os educandos serão distribuídos em várias áreas de produção rural do Estado.
O curso de Agroecologia prepara, ainda, o profissional para executar ações sobre o uso sustentável da floresta, avicultura, horticultura, bovinocultura leiteira, apicultura e gestão comunitária. Ele é executado na Escola da Floresta pelos governos federal e do Acre, por meio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
Zilane de Oliveira, 25, é mãe de três filhos, assentada do Polo Pirandirá e concludente do curso de Agroecologia. Ao finalizar o curso, ela pretende retornar à comunidade rural para trabalhar como técnica, utilizando os conhecimentos adquiridos. “Cresci muito profissionalmente, quem chega aqui já vem com um pouco de conhecimento sobre os meios rurais e consegue aperfeiçoar bastante. Na minha área de terra pretendo trabalhar com frango, peixe e comércio.”
Segundo o diretor-presidente do IDM, Marco Brandão, o governador Tião Viana tem investido grandemente para o fortalecimento e inovação tecnológica da produção agrícola e animal. "A formação técnica e profissional de filhos de produtores rurais irá contribuir para a melhoria da produção de subsistência e da qualidade dos produtos a serem comercializados.”
Postar um comentário