Impostômetro

25 de fevereiro de 2013

A saúde da terra é a sua saúde!

 Proposta da agricultura orgânica é garantir a saúde do corpo e da sociedade como um todo, de forma sustentável e natural. Hortaliças e frutas orgânicas. Se somos o que comemos, então a melhor opção é uma alimentação que garanta a saúde do corpo e da sociedade como um todo, de forma sustentável e natural. Essa é a proposta da agricultura orgânica, amplamente divulgada no momento de comprovação que as mudanças do ecossistema interferem diretamente na vida do planeta. Alimento orgânico é aquele produzido por meio de sistemas agrícolas ecologicamente equilibrados e estáveis, que visam à sustentabilidade na produção. Porém, não basta ser cultivado sem o uso de produtos químicos e de substâncias sintéticas para um produto ser classificado como orgânico. Além de excluir a utilização de fertilizantes, agrotóxicos, reguladores de crescimento e aditivos de rações animais elaborados sinteticamente, os sistemas agrícolas orgânicos são altamente dependentes da rotação de culturas, esterco de animais, adubos verdes e resíduos orgânicos. Dessa forma, é possível preservar o solo e a qualidade da água e garantir que pragas e fungos não consigam proliferar na plantação. Tal sistema possui uma elevada eficiência quanto à utilização dos recursos naturais, sendo socialmente bem estruturado. Portanto, a produção é resultado de um processo que equilibra o solo e os demais recursos naturais, como a água, os animais e os insetos, sem prejudicar o produtor nem o consumidor final. A produção: O padrão alimentar dos seres humanos surgiu em função de suas necessidades biológicas e dos recursos disponíveis em cada região do planeta. Esses padrões são o de regionalidade e de sazonalidade e, juntos, é a forma de interligar a alimentação do homem aos ritmos próprios da natureza. A regionalidade ocorre quando um produto é típico em uma região do planeta e não aparece em outro, enquanto a sazonalidade determina qual o período de maturação durante o ano. Com o desenvolvimento da química agrícola, as épocas de produção e alcance de distribuição econômica dos produtos foram estendidas e sua disponibilidade nas prateleiras dos supermercados garantida o ano inteiro. O que a agricultura orgânica faz é justamente voltar ao processo natural de produção, sem o uso de químicas que alterem o desenvolvimento dos produtos. O resultado é uma volta aos padrões alimentares saudáveis e que não agridem o solo, o produtor e o consumidor. O produto e o produtor: Segundo dados de 2006 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem cerca de 90 mil produtores orgânicos no Brasil, majoritariamente de produção familiar, o que inclui pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura. Esses dados aumentam a cada dia, já que a demanda da sociedade por esses produtos é cada vez maior. Para garantir que um produto seja realmente de origem orgânica, foi criado o Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica (Sisorg) e o Ministério da Agricultura é o órgão responsável por credenciar e fiscalizar as entidades que verificam se os produtos orgânicos que vão para o mercado estão de acordo com as normas oficiais. A partir de 2011, só poderão ir aos mercados produtos orgânicos que estiverem com o selo do Sisorg. Isso indica que sua produção está sendo acompanhada por uma entidade credenciada pelo Ministério da Agricultura. Todos os agricultores que trabalham na venda direta de produtos orgânicos sem certificação devem possuir a Declaração de cadastro de Produtor Vinculado a Organização de Controle Social (OCS). O cadastro pode ser feito junto à Superintendência Federal de Agricultura da unidade do País onde o produtor está sediado. Com isso, é possível garantir também a rastreabilidade desses produtores para os casos em que surjam dúvidas da sua qualidade orgânica. Para mais informações sobre o assunto e sobre a Legislação do cultivo de produtos orgânicos, acesse o site www.prefiraorganicos.com.br Mitos e Verdades sobre produtos orgânicos: Produto hidropônico é igual ao produto orgânico: São duas culturas diferentes. O hidropônico dispensa o uso de solo. Assim, é necessário que se utilize fertilizantes altamente solúveis para nutrir a planta. Na orgânica, o solo nutre o produto e não utiliza fertilizantes químicos. Não há grande variedade de alimentos orgânicos: No Brasil, é possível encontrar produtos agropecuários de origem orgânica durante todo o ano. O que não é possível é encontrar alimentos que não estão em sua época de maturação, já que a agricultura orgânica não utiliza produtos químicos para acelerar o processo natural da planta. Por isso, a oferta depende da época de produção e colheita. Também é possível consumir carne de origem animal orgânica: Sim, a carne orgânica é aquela que vem de animais tratados, desde o nascimento, com rações feitas de matérias-primas livres de agrotóxicos, adubos químicos, antibióticos ou hormônios de crescimento. São obrigatoriamente vacinados, mas nunca recebem tratamento veterinário de origem sintética. Caso fiquem doentes, os animais são tratados com remédios fitoterápicos e homeopáticos. Fonte:revista.brasil.gov.br
Postar um comentário